Como alguns já sabem o Gabriel no dia 12 de março quebrou o braço, “Fratura do Úmero”, talvez hoje escrevendo e vocês lendo de fora possa parecer normal.. coisa de criança, mas só quem passou esse momento sabe que não foi nada fácil…

Quando um filho tem febre se dá um remédio… se está com nariz escorrendo limpamos… Está com cólica acariciamos com o calor da nossa mão… Mãe sempre tenta resolver de alguma forma… Mas quando sai das nossas mãos.. Sem nada pra fazer… Ai bate o desespero e corre as lágrimas…

Quando ele olhou pra mim e disse: – Mães acho que meu braço quebrou! E quando peguei ele e senti aquele braço mole, eu gelei, meu coração parou e só pensei. E Agora?

Meu coração sentiu coisas que eu nuca imaginei sentir…Dor pela dor dele, medo por não saber o que estava por vir, raiva por não poder ficar no teu lugar, tristeza por não ver o teu sorriso…

Aquelas 72 horas no pronto socorro foram eternas! Achei que ia chegar lá ia engessar e ia pra casa, mas não.. “Vai ter que ser internado e passar por uma cirurgia!” Oi? Como assim? Meu mundo desabou, e quando veio a informação de colocar dois pinos e anestesia geral e daí meu chão se abriu!

Só pensava porque que resolvi sair de casa aquele dia, como que não estava bem do lado dele pra proteger do tombo, mãe como sempre se sente culpada, eu só pensava que talvez podia ter polpado ele de tudo isso…

Além de todos os procedimentos que o Gabriel passou, ficar no pronto socorro não é fácil (vi coisas que nem quero falar pra tentar esquecer), a gente que é adulto já fica assustado imagina uma criança de 5 anos, só ficava do lado dele tentando mudar o foco…

Nessas horas queria ter poderes… o poder de voltar no tempo, o poder de tirar a dor, o poder de segurar minhas lágrimas… Mas é uma pena… Mães são poderosas mas não tem poderes!

Não está sendo fácil.. sem escola, entediado de ficar em casa, mau humor, irritado e nem sabe dizer o porque… Mas agora falta pouco.. Os pinos já foram embora, daqui a pouco vem mais 30 dias de gesso e depois fisioterapia.. (Muita paciência para uma criança cheia de energia)

Aiii Gabriel, Bibi, Biel, Gabi… A mamãe só quer te ver brincando, sorrindo.. e nos fazendo sorrir! Quero que tu venha pro meu colo pra contar tuas aventuras e não pra contar que não está feliz por causa do braço…

Mesmo com tudo isso acontecendo ao mesmo tempo eu me enchi de orgulho pela força dele (ele só tem 5 anos) e ao mesmo tempo pela sensibilidade… Ele muitas vezes no pronto socorro tentou me acalmar e do nada ele acordava e me olhava e dizia “Mãe eu te amo” e voltava a dormir… e todas as enfermeiras se apaixonaram por ele, e tem como não??

Um dia vamos rir de tudo isso… Mas não vamos dizer que estamos prontos pra outra.

Beijos Roberta 😉

1505067_984381614983803_6761985636019981971_n

2 Comentários

  1. Que dó amiga eu imagino como seu coração deve ter ficado extremamente esmagado!
    Melhoras pra ele!
    E muita força para vocês!
    Que Jeová os abençoe! ♥

  2. Viviane disse:

    Doi muito, nosso coração parece que vai partir ao meio, temos que ser fortes…mas longe temos que desabafaaaar 🙂
    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This