Eu sempre achei que a idade mais fofa de uma criança fosse os dois anos, eu estava certa, sim, continuo achando. É lindo ver o quanto eles aprendem de um dia para o outro, uma palavra nova, um desafio novo de colocar e tirar uma peça de roupa, ou querer escovar os dentes toda hora (eu sei que é pra comer a pasta, eu sei, por isso tenho que esconder tudo) o quanto eles entendem quando a gente fala com eles – se está chamando atenção (coloca a língua pra fora) se elogia (vem um sorriso maravilhoso). Como eles são pequenos e ao mesmo tempo parecem mini adultos! O Caio fala poucas palavras ainda, tem demorado mais do que o Benjamin para falar, mas eu sei que cada criança tem o seu tempo!

Mas claro que nem tudo são flores… Sim, o Caio está no famoso terríveis dois anos! Não sei se terrível é a palavra certa, mas confesso que tem dias que terrível é pouco! Algumas vezes ele é aquela criança sorridente e carinhosa como sempre foi, mas tem dias… JESUS… tem dias que ele parece estar de TPM, fica furioso por qualquer coisa mesmo que seja uma simples ajuda nossa. Chora desesperadamente por qualquer coisa, a gente tenta conversar, pergunta qual o motivo de tanto choro, mas na maioria das vezes nada adianta… tem que deixar ele chorar e se acalmar.

Muita vezes, por conta destas crises temos que usar algumas “táticas” como por exemplo: não quer ir para o banho ou colocar a roupa (depois do banho) eu explico que ele precisa fazer aquilo para depois tomar o mamá (quando coloco o mamá no meio da conversa, muitas vezes até a choradeira passa). Ou se ele não quer colocar um tênis ou alguma outra coisa eu digo que o mano dele está de tênis ou então elogio que ele está muito lindo de tênis – ADORA um elogio. Quando a choradeira começa quase na hora de sairmos de casa basta falar “vamos Caio, vamos sair” ele AMA passear ao contrário do irmão dele, ele é “rueiro”. O choro da hora de dormir costuma só acalmar se cantarmos, a preferida é PORTO ALEGRE É DEMAIS, acredite, ele adora essa música de tanto que o pai dele cantou.

caio

Arquivo Pessoal – Joanna Fraga

Já li muito sobre essa fase, dizem que pode durar até os 4 anos (tomara que isso não seja verdade), mas o consolo é que isso também vai passar, é um exercício diário de paciência. Falar é realmente fácil, na hora da choradeira a gente fica nervosa mesmo, mas precisamos lembrar que o adulto somos nós, eles nem entendem o que está acontecendo, nem sabem porque estão chorando. Mas as “táticas” ajudam bastante, saber o que vai agradar, ou apenas mudar de assunto, ou mesmo deixar chorar para acalmar… Cada criança tem seu jeito e sua personalidade, para muitas essa fase passa e não muda praticamente nada (como foi com o Benjamin) já para outras esse crescimento é um pouco mais acentuado, digamos assim!

Vamos pensar o quanto eles estão crescendo e se desenvolvendo, mesmo que para isso a nossa paciência seja testada como nunca, o quanto isso vai valer a pena logo ali e na frente e que eles precisam sim passar por isso! Essa fase também vai passar!!

Curiosidade: A música PORTO ALEGRE É DEMAIS era muito cantada para o Benjamin quando nasceu, nem eu e nem o Bruno sabíamos muitas músicas de criança, por isso ele cantava outras músicas como esta e também o Hino Nacional e o Hino do Rio Grande do Sul, ou seja, até hoje a gente canta muito essas três músicas para eles! Cada louco com a sua loucura né?!

Beijos até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This